quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017


CAFERANA, ciruela, Bunchosia armeniaca



Há umas 3 semanas atrás tive de ir ao Jabaquara no meu acupunturista e atravessando a Georges Le Corbusier, eis que avisto na ilha da avenida, uma pequena árvore com frutinhos vermelhos... A Neide Rigo já tinha me apresentado essa arvorezinha na City da Lapa, mas naquela ocasião não pudemos provar da fruta pois elas estavam em altura em que não pudemos alcançar... enfim fiquei só na vontade...



Eis que dessa vez não podia perder a oportunidade de provar tal iguaria... Na volta resolvi investigar a planta... tomei fotos de suas flores e frutos para ter certeza que era realmente a caferana, colhi alguns frutinhos ainda amarelados e alaranjados, senti o cheiro, mas não tive coragem de provar lá, tinha quase certeza que era ela... voltei pra casa e corri para internet...



Pronto, estava certa, era a própria, esperei amadurecer, nesse calor foi rápido... a consistência da polpa é incrível, sua textura e não o sabor nos fez lembrar “ankô”, o doce de feijão japonês, uma fruta adocicada, já falaram em aroma de amendoim, que lembrava sabor de cacau... mas não cheguei a nenhuma conclusão... A caferana ou ciruela é nativa dos países andinos, seus frutos amadurecidos são incrivelmente vermelhos, muito bom para fazer mousse e segundo o Kinupp no livro de PANC, pode-se fazer um molho vermelho para o macarrão, suco com leite ou água e geléia.



Eu retirei a fina película com as mãos e fui raspando o fruto com uma colherzinha, mas pode-se passar em uma peneira, é muuuito cremosa. Resolvi fazer um sorvete batendo no processador apenas com banana congelada, a textura fica fantástica, lembra o creme de papaya até na cor...

Caferana, Bunchosia armeniaca na avenida Georges Le Corbusier no Jabaquara, fev/17

Flores da caferana ou ciruela, fev/17

Frutinhos cor de laranja e uma amadurecida, um vermelho muito forte... e sementes...

Frutos da caferana ainda meio verdes, deixando para amadurecer, deixei amadurecer ao natural...

Creme da caferana, naturalmente uma geléia para passar no pão

Sorvete de caferana processada com banana congelada, muito cremosa, nem precisa adoçar



2 comentários: