terça-feira, 27 de junho de 2017

CARÁ MOELA, cará do ar, cará aéreo, Dioscorea bulbifera



A planta é nativa do oeste da África e e Ásia Tropical.



Há pouco mais de um ano atrás me apresentaram o cará moela no Festival de Agricultura Urbana na Praça Victor Civita, o formato destes tubérculos aéreos são muito singulares, segundo a Neide Rigo, imitam pedras, e parecem mesmo  pedras, caídas no chão, passariam despercebidos. Segundo a Neide, algumas espécies são tóxicas, portanto recomenda-se comer sempre cozido, podendo ser mesmo amargas. Às vezes me faz lembrar até o formato de um cambuci duplo com suas partes facetadas como um disco voador...



Depois encontrei uma planta na Morada da Floresta, ainda sem batatas aéreas, uma planta trepadeira que vai se enroscando pelas cercas como tem lá na Horta das Corujas... Coletei algumas e fiz no vapor descasquei e temperei com alho, cebola e salsinha... Achei o sabor muito gostoso, as que provei não eram amargas.



As batatas subterrâneas também são comestíveis, o livro PANC de Valdely Kinupp dá receitas de purê, batata chips e pão feito com o cará moela.


Cará aéreo ou cará moela se espalhando pela cerca da Horta das Corujas, 2017

Batata aérea do cará moela, Horta das Corujas, 2017

Colheita de cará moela 

Cará moela feito no vapor com casca, descascado e refogado









Um comentário:

  1. Regina, onde encontro uma muda da planta cará moela, ou vc tem umas sementes para me enviar?!

    ResponderExcluir